Por Jairo Costa

Foto: reprodução

O século XXI me dará razão (se tudo não explodir antes)

“O século XXI me dará razão, por abandonar na linguagem & na ação a civilização cristã oriental & ocidental com sua tecnologia de extermínio & ferro velho, seus computadores de controle, sua moral, seus poetas babosos, seu câncer que-ninguém-descobre-a-causa, seus foguetes nucleares caralhudos, sua explosão demográfica, seus legumes envenenados, seu sindicato policial do crime, seus ministros gangsters, seus gangsters ministros, seus partidos de esquerda-fascistas, suas mulheres navi-escola, suas fardas vitoriosas, seus cassetes eletrônicos, sua gripe espanhola, sua ordem unida, sua epidemia suicida, seus literatos sedentários, seus leões-de-chácara da cultura, seus pró-Cuba, seus anti-Cuba, seus capachos do PC, seus bidês da direita, seus cérebros de água-choca, suas mumunhas sempiternas, suas xícaras de chá, seus manuais de estéticas, sua aldeia global, seu rebanho-que-saca, suas gaiolas, seu jardinzinhos com vidro fumê, seus sonhos paralíticos de televisão, suas cocotas, seus rios cheio de sardinha, suas preces, suas panquecas recheadas com desgosto, suas últimas esperanças, suas tripas, seu luar de agosto, seus chatos, suas cidades embalsamadas, sua tristeza, seus cretinos sorridentes, sua lepra, sua jaula, sua estrictina, seus mares de lama, seus mananciais de desespero.”

No dia 25 de setembro de 2017 Roberto Piva completaria 80 anos.

Poeta de influência surrealista, rebelde, nas últimas décadas a obra de Piva (morto em 2010) passou a ser reconhecida nacionalmente (extrapolando o gueto paulista). O grande xamã da pauliceia ganha homenagem esta semana, organizada por amigos e parceiros.

Vejamos a programação:

DIA 19 DE SETEMBRO, TERÇA FEIRA, NA BIBLIOTECA MÁRIO DE ANDRADE:

Renata D’Elia (palestra sobre Os dentes da memória). Com a participação de  Claudio Willer, Roberto Bicelli, Beth Brait Alvim, Guilherme Ziggy, Gabriel Kolyniak, Rubens Zárate, Celso de Alencar, outros convidados.

DIA 23 DE SETEMBRO, SÁBADO, PROGRAMAÇÃO NA CASA DAS ROSAS:

Das 16h30 às 21 h, incluindo mesa sobre publicações de Piva e entrevistas com ele, uma gravação inédita de Paranóia lido na íntegra pelo próprio Piva, e comentários sobre o livro por autores de dissertações a respeito: a programação detalhada será postada em separado.

DIA 24 DE SETEMBRO, DOMINGO, VIVA PIVA!

No auditório da Funarte – SP.

DIA 25 DE SETEMBRO, SEGUNDA FEIRA, festa de 80 anos do Piva no Estúdio Lâmina. Incluirá a apresentação de Paranoia criada por Marcelo Drummond.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *